Poesia-Pintura

LIBERDADE

Poema de João de Almeida Santos.
Ilustração: "Liberdade".
Original de minha
autoria para este poema.
 Abril de 2021.
Liberdade250419_21

“Liberdade”. Jas. 04-2021.

POEMA – “LIBERDADE”

PERGUNTEI-TE,
Num dia
De sol:
“Voas comigo
Prà linha
Do horizonte?".
Deste-me a mão
E sorriste:
“Voo, sim,
Pois preciso
De ar puro
Lá bem no alto
Do Monte”.

E PARTIMOS.
Tu levaste
O arco-íris
Que tinhas
Dentro de ti
E eu as letras
Que tinha
Comigo,
Alinhadas
Nesta alma
Solitária,
Feita seu porto
 De abrigo.

ENREDÁMOS
Todas as cores
Com linhas
De palavras
Deslaçadas,
Construímos
Asas em forma
De verso
E voámos
No céu
De um poema
Pintado todo
De azul...

ANDEI CONTIGO
Por lá
Anos a fio,
Vagueando
Ao sabor da
Inspiração,
Levados
Pela brisa
Que sopra fria
No Monte,
Mas afaga
O coração.

E COMO GOSTEI
De voar contigo,
Livres como
Pássaros
Sobre o vale
Onde te encontrei
Um dia,
Construindo
Castelos
Na areia
Com a força
Da fantasia.

É ASSIM QUE EU
Te vejo,
Tecendo a vida
Com sopro
Na alma
E as cores
Do arco-íris
Pintadas
Por tua mão
Como pautas
Coloridas
Dessa bela
Melodia
Que era a nossa
Canção.

FOI ASSIM 
Que nos dissemos
Nesse tempo,
Livres de amarras
Que não nos deixam
Voar,
Cantando 
Em arte
Um destino
Marcado
Pela vontade
De fazer
Da nossa vida
Caminho
De liberdade.
Liberdade250419_21Rec

“Liberdade”. Detalhe.

2 thoughts on “Poesia-Pintura

  1. Transcrevo, sensibilizado, o comentário do meu Amigo e conterrâneo Tó Zé Dias de Almeida: “Hoje à pintura, à tua comemorativa pintura que é linda e livre e oportuna e pertinente – LIBERDADE – me rendo e com ela e contigo me solidarizo por mais um 25 de Abril que temos o privilégio de viver. Ao poema, integro – o na linha de Sophia para a tua Liberdade aqui também expressivamente revivida e renascida. Uma bela imagem de um olhar sentido e profundo por sentimentos que tão queridos nos são. Um abraço de Abril que temos de sublinhar e realçar. HOJE e SEMPRE. Parabéns, João, por mais este teu contributo de enaltecimento de valores perenes e imorredoiros 👌👍👏👏👏”.

    • Obrigado, Tó Zé, por mais este belo comentário à minha proposta de hoje, em nome da Liberdade que conquistámos no já longínquo 25 de Abril de 1974. Bem nos lembramos ainda do que eram os tempos de não-liberdade e, por isso, enaltecemos esse bem precioso que conquistámos, graças a esses valentes Capitães de Abril. Celebrá-la com a arte é um privilégio, pois não há maior expressão de liberdade do que a expressão estética, a via para o infinito, sem fronteiras que não seja a da nossa fantasia. E que honra ver-te dizer que o poema se integra na linha dessa grande poetisa (ou poeta, nem sei bem) que foi, que é, Sophia. Por aqui continuaremos e agora melhor com a tua companhia. Um grande abraço solidário neste dia mágico para a liberdade. Em Famalicão da Serra. ☺

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s