Poesia-Pintura

SONHO

Poema Triste
Poema de João de Almeida Santos.
Ilustração: “Um Sonho no Jardim”.
Original de minha autoria.
Setembro de 2022.
UmSonhonoJardim

“Um Sonho no Jardim”. JAS. 09-2022

POEMA – “SONHO”

SONHEI
Que as palavras
Se gastaram,
Desfiaram,
Desataram,
Sobrando fios
Para tecer
O silêncio.

SONHEI
Que a tinta
Perdeu cor,
Que já não havia
Poemas
E que não era
Pintor.

SONHEI
Que não eras tu,
Que foi tudo
Ilusão,
Os encontros,
O teu nome
E as marcas
De paixão.

SONHEI
Que te procurei
No mundo
Da fantasia
Onde as flores
Caminhavam,
Sabiam a maresia,
Tinham rostos
De mulher...
............
Mas surdos
Ao que dizia.

SONHEI
Que não sabia
Onde estás,
O que fazes
E o que sonhas
Nas noites
Do teu luar,
O que vês
Nesses momentos
Fugazes
Em que olhas
Para ti.

SONHEI
Que já não me lês,
Que não ouves
A melodia
Num lugar 
Que não alcanço
Com a minha
Fantasia.

NO SONHO,
Fui à memória,
Que também
Perdeu a cor.
Ficou tudo
A preto e branco
E nela já não
Te via...
.............
Foste embora,
Meu amor!

SONHANDO,
Procurei cor
Num outro
Lugar qualquer,
Mas só encontrei
O cinzento
E por falta
De vermelho
Meus versos
Tão desbotados
Já nem iam
Com o vento...

“FOSTE EMBORA 
Para onde
Que eu não sei
Onde estás?”,
Perguntei,
Quando do sonho
Acordei.

SAÍSTE
De onde estavas
E agora resta
O desejo
De te cantar
Sem palavras
Pra que ouças
O silêncio
Com que antes
Me chamavas...

MAS NÃO ME CHEGAM
Sinais,
Vivo num poço 
Profundo
E nele
Eu vou caindo
(Cada vez mais)
Como um triste
Vagabundo.

O SOL TAMBÉM
Já se foi
As sombras
Tomaram conta
De mim,
Meus dias
São sempre
Iguais,
Sinto um vazio
Sem fim...

AH, MAS PINTO,
Agora pinto,
É hora de
Redenção,
Tenho cores,
Tenho aromas
E regressa
A emoção,
Há flores
Por todo o lado,
Volto outra vez 
A sonhar,
Tenho luz,
Tenho um destino 
E já navego
Em alto mar...

OH, SIM,
Eu tenho tudo,
Quase tudo,
E retomo
O meu caminho...
.......... 
Mas perdi
A minha Musa,
A fonte
D’inspiração.
Foi-se embora
Com o vento
E em meu triste
Pensamento
Nem me sobrou
Ilusão.

TENHO TUDO,
Talvez tenha,
Mas gastaram-se
As palavras,
Gastou-se tudo,
Afinal...
..............
Só ficou o teu
Cinzento,
A tinta com que
Me lavras
O peito
E me afundas
Nesta dor,
A que canto
Em surdina
Para ouvires
O silêncio
Com que te pinto
Sem cor.
JardimEspectralRec

“Jardim Espectral”. Detalhe

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s