Poesia-Pintura

O ECO

Poema de João de Almeida Santos.
Ilustração: “A Montanha”.
Original de minha autoria.
Dezembro de 2022.
Desejo12_2022psdTrab

“A Montanha”. JAS. 12-2022

POEMA – “O ECO”

QUE ESTRANHO,
Este sonho,
Ver-te só,
Perdida
Na vastidão
Da montanha,
A vaguear,
Perfil de mulher
Que tenteia
À procura do eco
Libertador
Que tarda sempre
A chegar.

PROCURAS,
Ó deusa
Dos meus sonhos 
Revelados,
A melodia
Lá no alto
Como eco
Ou como brisa
Que te há-de
Inspirar,
A que um dia
Se cobriu de
De uma espessa
Neblina
Sem farol
Pra na arte
Navegar?

EU SEI
Que te procuras
Do lado de lá
Da rotina
Que nunca
Te abandona
E te oprime
Como fado
Ou como sina.

ÉS IMAGEM
Da beleza
Que sofre
Dentro de si
A mais funda
Solidão
Lá no alto
Do desejo,
Com vida
Em gestação.

É PURO SONHO,
Bem sei,
Mas os sonhos
Anunciam
Fantasia,
A que sempre
Procuramos
Nos lugares
Que visitamos
Pra que ela
Nos seduza
Com a sua 
Melodia.

E O MUNDO
Vem logo atrás
E entra
Pela porta
Ou mesmo pela 
Janela
Para pintarmos
A vida
Como se a vida 
Fosse
Uma bela 
Aguarela.

NESSE DIA
Subiste
À montanha,
Sozinha,
Com a criança
No ventre
A clamar
Para o vale
Que o mundo
Ia chegar
Com a forma
De um eco
E com intenso
Vibrar...

E CHEGOU
Como eco
Do desejo
Ou do sonho
Que inventaste
Para quebrar
A rotina
E pintar
A tua alma
Numa tela
Que encontraste
Perdida 
Na neblina.

ELE CHEGA SEMPRE,
O mundo,
Não sabemos
É como chega,
Se é tela
Ou papel,
Se é pauta
Ou é pedra
Onde esculpir
O desejo
Com aquilo
Que nos sobra
Do que perdemos
Um dia,
Do que fomos
Ou até do que
Seremos
Nos voos
Da fantasia.

Desejo12_2022psdTrabRec

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s