Poesia

ORIGEM

Poema de João de Almeida Santos.
Ilustração: “Onde Te Vejo”.
Original de minha autoria
para este Poema. Março de 2019.
Versão áudio do poema, pelo autor:


OndeTeVejo3103Final

“Onde Te Vejo”. Jas. 03-2019

POEMA – “ORIGEM”

A SUA ARTE
Nasceu contigo,
Do mistério e do
Silêncio  
Que te enchia a alma,
A transbordar...

NASCEU
De um inesperado
Encanto,
Da tristeza
Submissa,
Quase matricial,
Que o cativou.
O começo
De uma revelação
Que não tem fim...
Intemporal.

E ELE, CRIANÇA,
Fascinado
Pelo teu olhar
Profundo,
O teu ímpeto
Imparável,
Fúrias
Quentes,
Cabelos negros
Desgrenhados
À solta
Sobre um corpo
Incerto,
Seios generosos
Que anunciavam
O nascimento de um
Poeta...

NASCEU CONTIGO,
Sim,
No teu regaço,
O poeta,
Aninhado
Na incerteza,
Na bruma
densa 
Do encantamento.

DEPOIS CRESCEU
E quis a perfeição,
Seduzir-te
De longe,
Através do vento
Que te soprava
Na alma
Atormentada,
Com palavras cálidas,
Mas tristes,
Ritmadas
À medida que te
Ia perdendo
No implacável
Tempo da renúncia.

ACOLHESTE
A tormenta
No dia-a-dia
(Eu sei),
Obsessão
Martelante,
Sofrida em palavras
Repetidas
E gastas 
À exaustão
Até à fuga
Para o nada...
...................
Cheio de tudo
O que não pudeste
Ou não quiseste
Ter.

MAS LEVASTE
O poeta contigo
(E muito mais),
Grávida de palavras
Não ditas,
Olhares falhados,
Imperceptíveis 
Sinais,
Silêncios gritados,
Quieta turbação,
Lava oprimida
No centro de um
Vulcão
Que te alimenta
E consome
Nessa tua inefável  
Solidão!

E O POETA
Capturou-te
Dentro de si
Para te libertar
Com metódica
Persistência
Em poemas,
Nuvens
Cintilantes
Que espalha
No teu céu,
Sobre ti,
Para te refrescar
A alma
Incandescente.

E EU, SEU CONFIDENTE,
 Vejo-te só, 
A olhar
O céu da minha 
Janela,
As nuvens brilhantes
Do poeta,
À espera
Da chuva
E dos trovões
Que anunciem
Raios de luz
Sobre o teu olhar...

E TU, ALI,
Pensativa,
Silenciosa,
Taciturna,
A rever nelas
Um passado
Que nunca existiu, 
Porque tudo tiveste
E tudo se perdeu.

MAS O PASSADO,
Ah, o passado
Anuncia-se
Agora,
Na primavera,
Em metamorfose,
Como ressurgimento,
Cântico
À eternidade,
Onde um dia,
Na solidão do teu
Destino,
Te reconhecerás...
.................
Talvez com um
Sorriso 
Um pouco triste!
Mas não será tarde
Demais
Porque é o tempo
Do reencontro.
Janela_31MarçoFinalR

“Onde te vejo”. Detalhe.

1 thought on “Poesia

  1. De novo um belo POEMA que denota uma mútua contaminação de um relacionamento passional (onírico e efabulado) com o nascimento de um POETA (“A SUA ARTE/Nasceu contigo,/Do mistério e do/Silêncio/ Que te enchia a alma,/A transbordar…”). A descodificação pessoana do “Poeta / é um fingidor” tem aqui uma expressão inequívoca a moldar mitologias poéticas atemporais. Se, em certos poemas anteriores de João de Almeida Santos (JAS), a mise en abîme era um eixo semântico-formal estruturante da arqueologia da composição poética, neste poema, em análise, há uma graciosa mise-en-scène, pontuada no devir temporal (nasceu/ cresceu; passado /presente; encontro/ausência/reencontro) e num espirituoso jeu de rôle. E porque? Porque o poeta envolve o leitor (e quiçá) a destinatária num reiterado jogo dicotómico e efabulatório:
    “MAS LEVASTE
    O poeta contigo
    (E muito mais),
    Grávida de palavras
    Não ditas,
    Olhares falhados,
    Imperceptíveis
    Sinais,
    Silêncios gritados,
    Quieta turbação,
    Lava oprimida
    No centro de um
    Vulcão
    Que te alimenta
    E consome
    Nessa tua inefável
    Solidão!”

    O uso da metaforização hiperbólica (lava/vulcão), de assonâncias ritmadas e rimadas, de aliterações (sinais/silêncios), de adjectivações oxímoras e anímicas (“Silêncios gritados”; “lava oprimida”,…) inscrevem este poema numa estilística e numa poética, apanágio do estilo de João de Almeida Santos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s