Poesia

ORIGEM

Poema de João de Almeida Santos.
Ilustração: “Onde Te Vejo”.
Original de minha autoria
para este Poema. Março de 2019.
Versão áudio do poema, pelo autor:


OndeTeVejo3103Final

“Onde Te Vejo”. Jas. 03-2019

POEMA – “ORIGEM”

A SUA ARTE
Nasceu contigo,
Do mistério e do
Silêncio  
Que te enchia a alma,
A transbordar...

NASCEU
De um inesperado
Encanto,
Da tristeza
Submissa,
Quase matricial,
Que o cativou.
O começo
De uma revelação
Que não tem fim...
Intemporal.

E ELE, CRIANÇA,
Fascinado
Pelo teu olhar
Profundo,
O teu ímpeto
Imparável,
Fúrias
Quentes,
Cabelos negros
Desgrenhados
À solta
Sobre um corpo
Incerto,
Seios generosos
Que anunciavam
O nascimento de um
Poeta...

NASCEU CONTIGO,
Sim,
No teu regaço,
O poeta,
Aninhado
Na incerteza,
Na bruma
densa 
Do encantamento.

DEPOIS CRESCEU
E quis a perfeição,
Seduzir-te
De longe,
Através do vento
Que te soprava
Na alma
Atormentada,
Com palavras cálidas,
Mas tristes,
Ritmadas
À medida que te
Ia perdendo
No implacável
Tempo da renúncia.

ACOLHESTE
A tormenta
No dia-a-dia
(Eu sei),
Obsessão
Martelante,
Sofrida em palavras
Repetidas
E gastas 
À exaustão
Até à fuga
Para o nada...
...................
Cheio de tudo
O que não pudeste
Ou não quiseste
Ter.

MAS LEVASTE
O poeta contigo
(E muito mais),
Grávida de palavras
Não ditas,
Olhares falhados,
Imperceptíveis 
Sinais,
Silêncios gritados,
Quieta turbação,
Lava oprimida
No centro de um
Vulcão
Que te alimenta
E consome
Nessa tua inefável  
Solidão!

E O POETA
Capturou-te
Dentro de si
Para te libertar
Com metódica
Persistência
Em poemas,
Nuvens
Cintilantes
Que espalha
No teu céu,
Sobre ti,
Para te refrescar
A alma
Incandescente.

E EU, SEU CONFIDENTE,
 Vejo-te só, 
A olhar
O céu da minha 
Janela,
As nuvens brilhantes
Do poeta,
À espera
Da chuva
E dos trovões
Que anunciem
Raios de luz
Sobre o teu olhar...

E TU, ALI,
Pensativa,
Silenciosa,
Taciturna,
A rever nelas
Um passado
Que nunca existiu, 
Porque tudo tiveste
E tudo se perdeu.

MAS O PASSADO,
Ah, o passado
Anuncia-se
Agora,
Na primavera,
Em metamorfose,
Como ressurgimento,
Cântico
À eternidade,
Onde um dia,
Na solidão do teu
Destino,
Te reconhecerás...
.................
Talvez com um
Sorriso 
Um pouco triste!
Mas não será tarde
Demais
Porque é o tempo
Do reencontro.
Janela_31MarçoFinalR

“Onde te vejo”. Detalhe.

1 thought on “Poesia

  1. De novo um belo POEMA que denota uma mútua contaminação de um relacionamento passional (onírico e efabulado) com o nascimento de um POETA (“A SUA ARTE/Nasceu contigo,/Do mistério e do/Silêncio/ Que te enchia a alma,/A transbordar…”). A descodificação pessoana do “Poeta / é um fingidor” tem aqui uma expressão inequívoca a moldar mitologias poéticas atemporais. Se, em certos poemas anteriores de João de Almeida Santos (JAS), a mise en abîme era um eixo semântico-formal estruturante da arqueologia da composição poética, neste poema, em análise, há uma graciosa mise-en-scène, pontuada no devir temporal (nasceu/ cresceu; passado /presente; encontro/ausência/reencontro) e num espirituoso jeu de rôle. E porque? Porque o poeta envolve o leitor (e quiçá) a destinatária num reiterado jogo dicotómico e efabulatório:
    “MAS LEVASTE
    O poeta contigo
    (E muito mais),
    Grávida de palavras
    Não ditas,
    Olhares falhados,
    Imperceptíveis
    Sinais,
    Silêncios gritados,
    Quieta turbação,
    Lava oprimida
    No centro de um
    Vulcão
    Que te alimenta
    E consome
    Nessa tua inefável
    Solidão!”

    O uso da metaforização hiperbólica (lava/vulcão), de assonâncias ritmadas e rimadas, de aliterações (sinais/silêncios), de adjectivações oxímoras e anímicas (“Silêncios gritados”; “lava oprimida”,…) inscrevem este poema numa estilística e numa poética, apanágio do estilo de João de Almeida Santos.

Deixe uma Resposta para Maria Neves Gonçalves Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s